INTELIGÊNCIAS MÚLTIPLAS NA SALA DE AULA



INTELIGÊNCIAS MÚLTIPLAS NA SALA DE AULA

 

Inteligências Múltiplas na sala de aulaDesde que a teoria das Inteligências Múltiplas foi lançada por Howard Gardner, temos nos debruçado sobre seus estudos tentando compreender as possibilidades de aprendizagem que esta teoria nos oferece. Gardner, propriamente, não é pedagogo. Muito menos é da área da educação. Seus estudos estão embasados na neurociência, mas muito nos é útil em sala de aula.

Entendemos que seus estudos possam nos ajudar na melhor compreensão sobre a aprendizagem. Entendemos que ao compreender o básico do funcionamento do cérebro humano, podemos potencializar nossas aulas e contribuir com o desenvolvimento dos nossos alunos, e de nós mesmos.

Gardner afirma que possuímos nove inteligências. Afirma também que todos nós possuímos essas inteligências, alguns com maior desenvolvimento, outros nem tanto. Para que o indivíduo desenvolva tais inteligências, Gardner propõe duas hipóteses. A primeira é que o indivíduo nasce com essa ou aquela inteligência já desenvolvida. Tal hipótese está fundamentada nos estudos da genética. O autor entende que podemos carregar no nosso código genético diferentes inteligências dos nossos pais ou avós.

A segunda hipótese trata dos estímulos. Gardner afirma que a inteligência pode ser estimulada a partir de diferentes atividades ao longo de sua vida.

Claro que em uma situação em que o indivíduo nasça com a inteligência musical, mas não tenha estímulo ao longo de sua vida, provavelmente não deixará aflorá-la e ficará “adormecida”.

 

Diferentes contribuições para o desenvolvimento das Inteligências Múltiplas.

 

Na psicologia da educação, normalmente nos debruçamos sobre os estudos de Vygotsky, Piaget e Skinner. Sem dúvida cada um trouxe uma grande contribuição para a compreensão sobre o “como aprendemos”. Basicamente podemos afirmar que:

  • Vygotsky trata do sóciointeracionismo. Ou seja, aprendemos a partir das nossas relações sociais. A partir da troca de ideias. A partir de diferentes conflitos.
  • Piaget trata do cognitivismo. Ou seja, aprendemos a partir dos nossos esforços (ou do nosso interesse) sedimentando conhecimentos novos adquiridos aos conhecimentos prévios. Assim, chamamos de construtivismo.
  • Skinner trata do condicionamento. O autor entende que nossas ações podem condicionar o comportamento das pessoas moldando-as conforme nossos interesses. Para isso, devemos fazer uso de recompensas ou punições.

 

Pois bem, diante da contribuição dos três autores acima, podemos utilizar suas teorias de aprendizagem, com o foco no estímulo ao desenvolvimento das Inteligências Múltiplas. Tanto para nossos alunos (ou filhos) quanto para nós mesmos.

 

INTELIGÊNCIAS MÚLTIPLAS DE GARDNER

 

De forma bem resumida e direta, listamos abaixo as nove inteligências múltiplas:

  1. Capacidade de se relacionar com o espaço conseguindo se deslocar com autonomia e administrando distâncias e pontos de referência.
  2. Cinestésico-corporal. Capacidade em controlar e utilizar o corpo. Realizar diversas atividades motoras complexas em diferentes situações, bem como manipular diferentes objetos de formas criativas, ordenada e diferenciadas.
  3. Lógico-matemática. Compreensão dos elementos da linguagem matemática, ordenando símbolos numéricos e algébricos. Assim como também articula quantidades, espaço e tempo.
  4. Está associada à percepção e compreensão dos elementos naturais e a relação entre a vida animal, vegetal e os ecossistemas. Apresenta grande capacidade de leitura do ambiente.
  5. Linguística. Revela-se grande capacidade de comunicação (oral ou escrita).
  6. Manifesta-se naquele que tem grande capacidade de combinar e compor a música. Apresenta grande sensibilidade ao ouvir diferentes sons e, mesmo sem saber tocar um instrumento, consegue distingui-los.
  7. Estabelece grandes relações afetivas consigo. Consegue se compreender diante dos demais realizando sua auto avaliação.
  8. Tem boa capacidade de compreender as outras pessoas e mantem bom relacionamento com diversos grupos, fazendo uso de uma verdadeira “leitura do outro”.
  9. Possui profunda reflexão sobre os limites do cosmo e do existencialismo humano. Muito ligado às questões espirituais e aos elementos da vida.

 

O PAPEL DO PROFESSOR E AS INTELIGÊNCIAS MÚLTIPLAS

 

multiplas inteligencias na pratica escolar

Múltiplas Inteligências na prática escolar. Clique na imagem para baixar o livro.

Compreendendo que cada indivíduo possui suas singularidades, precisamos compreender que o outro possui necessidades diferentes das nossas. Aliás, a melhor forma de ensinar, é aprender como aprendemos. Ou seja, fazer uma auto avaliação nos permitindo descobrir que temos mais ou menos facilidade para aprender deste ou daquele modo.

Neste momento da história da educação, não faz mais sentido classificar os nossos alunos em determinadas áreas. Precisamos contribuir para que (através de múltiplas linguagens) possamos potencializar a construção do conhecimento pelo nosso aluno. Lembre-se que, de acordo com Piaget, o indivíduo é o grande responsável pela construção do seu conhecimento. Cabe à nós, professores, potencializarmos as condições para que facilite este processo de construção.

Todas as disciplinas podem contribuir com o desenvolvimento de todas as inteligências. É um erro pensar que a Geografia é a responsável pela inteligência especial. Que a matemática é a responsável pela inteligência lógica. Que a educação física é a responsável pela inteligência corporal. Todas as disciplinas dentro do seu currículo estruturado possuem diversas possibilidades de desenvolver todas as inteligências.

Quando utilizamos diferentes instrumentos de avaliação (avaliação formativa) temos a possibilidade de identificar diferentes aspectos da aprendizagem. Ao identificar uma inteligência pouco desenvolvida, cabe reformular diferentes atividades para que o aluno trabalhe esta inteligência, no sentido de melhorar suas habilidades.

E o conteúdo? Aonde entra?

Ora, o conteúdo, dentro desta concepção, vai ser uma excelente ferramenta para dar início às outras atividades. Pense que após trabalhar a “Revolução Francesa”, por exemplo, você pode propor um debate. Pode propor a construção de história em quadrinhos através de recortes de figura de jornal. Pode propor seminários, rodas de discussão, produções textuais etc. O conteúdo, ao contrário do que muitos dizem, é o que vai te abrir a possibilidade de desenvolver tudo aquilo que estamos afirmando aqui. O conteúdo pelo conteúdo já não faz sentido (se é que em algum momento fez). O conteúdo é o sistema propulsor que vai trazer o desenvolvimento das inteligências, à partir de múltiplas linguagens e a apropriação de diferentes saberes de forma significativa.

 

AS INTELIGÊNCIAS MÚLTIPLAS E O PROCESSO DE ENSINO

 

Compreendendo as teorias de aprendizagem de Piaget, Vygotsky e Skinner, atrelado à teoria das inteligências múltiplas, podemos passar a planejar nossas aulas objetivando um melhor desempenho do nosso aluno. Ao construir um plano de aula, é importante pensar no desenvolvimento das inteligências múltiplas e pensar em métodos que contemplem as diferentes teorias de aprendizagem.

Por exemplo: ao pensar em atividades que possibilitem a habilidade oral (inteligência linguística), podemos sugerir um debate em grupos. Assim, estaremos contemplando a teoria do sócio construtivismo, aliada ao desenvolvimento de uma inteligência e articulando os conceitos que nos interessam desenvolver em determinada aula.

No Programa E Agora José? Do dia 10 de julho de 2016 abordamos com mais propriedade diversas estratégias para desenvolver as inteligências múltiplas em sala de aula. No link https://goo.gl/PtM4ex você pode conferir o programa.

Entendemos que para que se desenvolvam inteligências múltiplas, é preciso fazer uso de múltiplas linguagens. As aulas tradicionais seguidas de giz, lousa e exercícios de fixação, não comtemplam o desenvolvimento de múltiplas inteligências. Dai que se reforça a importância de fazer uso de diferentes instrumentos para que se desenvolvam diferentes inteligências.

Neste sentido, podemos sugerir o seguinte:

  • Diferentes jogos (tabuleiro, competição, corpo).
  • Situações em que os alunos devam se expressar na modalidade oral.
  • Utilização de Filmes e vídeos.
  • Produções textuais diversificadas.
  • Rodas de discussão com grupos de formação variada.
  • Resolução de situações-problema.
  • Entre muitas outras possibilidades.

 

Reafirmamos aqui a indicação de acompanharem o Programa E Agora José? no link acima. Esperamos que faça bom uso dos materiais disponibilizados e que possamos contribuir com uma educação de melhor qualidade.

Ivan Claudio Guedes, 36.

Geógrafo e Pedagogo.

 

GUEDES. I.C. Inteligências Múltiplas na sala de aula. Gazeta Valeparaibana [online]. São José dos Campos, 01 ago. 2016. E Agora José? – Debatendo a Educação. Disponível em: <http://www.gazetavaleparaibana.com/105.pdf> Acesso em 05 ago. 2016.

 

 

 

Postagens Relacionadas

About the Author

Ivan Guedes

Prof. Dr. Ivan Claudio Guedes, Geógrafo e Pedagogo. Professor de Geografia na educação básica e Docente do curso de Pedagogia da Faculdade Progresso. Coloca todo o seu conhecimento a disposição de alunos acadêmicos, pesquisadores, concursantes, professores, profissionais da educação e demais estudantes que necessitam ampliar seus conhecimentos escolares ou acadêmicos.

Comments

  1. Parabéns professor Ivan Guedes!

    Excelente exposição sobre o assunto. Sou teólogo e docente em história, no momento estou estagiando em sala de aula. Certamente sua aula ampliou minha visão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *