A história de Guarulhos não é preservada.



Compartilhe com seus amigos

Extraído de: http://santiago-guarulhos.blogspot.com.br/2012/02/pontos-histoticos-de-guarulhos.html

Marco do pioneirismo industrial em Guarulhos foi demolido.hospedagem de sites





Casa Saraceni, o prédio foi demolido. Um dos marco da primeira industrialização do município foi derrubado pela vontade dos proprietários da Shopping Internacional. História da Casa No final do século XIX,  José Saraceni imigra da Itália junto como muitos outros conterrâneos, o destino escolhido por Saraceni: o Brasil.  Saraceni se instala em São Paulo, um de seus primeiros trabalhos consistia na fabricação de artigos de couro, consta que sua primeira fabriqueta se  localizava na Avenida Tiradentes, em São Paulo, ao lado do batalhão Tobias de Aguiar. Em fins da década de 1910, Saraceni adquiri da Família Ferreira Endres, uma chácara à beira do caminho entre a Penha e Guarulhos e a bela casa em estilo art nouveau. Inicia a construção da casa com pretensão de a família transferir  suas atividades para esse belo local. Instala-se então uma das primeiras famílias fábricas de Guarulhos.hospedagem de sites
Saraceni instala a fábrica de polainas, sandálias e artigos de couro, que se constituiu como pioneira no Município. Inicialmente funcionando no porão, passaria a um prédio próprio dentro da própria chácara, ao longo tempo constroem-se novas edificações, casas de operários e até mesmo uma escola para os filhos dos trabalhadores da fábrica. As vilas operárias baseavam-se em uma proposta de integração da organização à sociedade e que resultou em estreitamento das relações sociais estabelecidos no início do processo de industrialização do Brasil – final do século XIX e princípio do século XX – ocorreu através da criação das Vilas Operárias, aglomerados urbanos que se compunham basicamente das famílias dos operários e que se situavam no entorno das empresas (SILVA, 2004). “… tendo ao lado, a vila de onze casas modestas, mas confortáveis, que construiu para residência dos operários e suas famílias, sem cobrança de aluguel, com fornecimento gratuito de luz, água, leite, frutas e verduras. Construiu, inclusive, uma escolinha com duas classes, posteriormente entregues ao Município  (…)”. A Chácara Saraceni foi vendida em 1973 à Olivetti e parte das casas dos operários foram demolidas, desse período, permanecendo no local a residência e um grande quintal da Família Saraceni, , sabiamente preservada por essa instituição particular. Demandas históricas, sociais, culturais e arquitetônicas influenciam o tombamento pelo Município, através doa lei orgânica no seu inciso XI do seu artigo 28 e promulgado em 05 de abril de 1990.   Em 2000 após uma tentativa de demolição por parte de seus novos proprietários (o grupo Internacional), o poder público municipal através do Decreto 21.143/00, ratifica o tombamento. Decreto 21.143/00, após uma tentativa de demolição por parte de seus novos proprietários. hospedagem de sites

A lei abaixo é de 1936 onde o Estado adiquire o imóvel por doação.
hospedagem de sites
LEI N.2.724, DE 18 DE NOVEMBRO DE 1936 
A ASSEMBLE’A LEGISLATIVA DO ESTADO decreta e eu promulgo, a seguinte lei:

Artigo 1.º – Fica o Poder Executivo autorizado a adquirir, por doação de José Saraceni, um terreno situado no bairro do Itapegica, municipio de Guarulhos, destinado á construcção de um edificio para o grupo escolar.
Artigo 2.° – Esta lei entrará em vigôr na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrario.
Palacio do Governo do Estado do São Paulo, aos 18 de novembro de 1936.
ARMANDO DE SALLES OLIVEIRA
Cantidio de Moura Campos.
Syvio Portugal
Publicada na Secretaria de Estado da Educação e Sande Publica, aos 18 de novembro de 1930.
A. Meirelles Reis Filho
Director Geral

A lei abaixo é de 2006 onde o estado revoga a lei.hospedagem de sites
ALESP - Secretaria Geral Parlamentar 
Lei n° 12.246, de 27/01/2006
Versão para impressão
Texto Norma Texto da Norma Diário Oficial Diário Oficial
Ementa
Revoga as leis que especifica, relativas ao período compreendido entre os anos de 1935 e 1936
Projeto – Autor Promulgação
PL 838/2005 – Cândido Vaccarezza, Analice Fernandes, Baleia Rossi, Donisete Braga, Giba Marson, Milton Vieira, Roberto Morais, Vinícius Camarinha, Ana Martins, Antonio Salim Curiati, Arnaldo Jardim, Edmir Chedid, Edson Aparecido, Jonas Donizette, José Dilson, Renato Simões, Ricardo Castilho, Romeu Tuma, Souza Santos, Waldir Agnello Executivo
Fonte Republicação
DOE-I 28/01/2006, p. 7/8
Situação Atual
Sem revogação expressa
Indexadores
ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA DO ESTADO DE SÃO PAULO – ALESP / LEGISLAÇÃO E NORMAS / LEIS / REVOGAÇÃO / CONSOLIDAÇÃO
Tema
Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo – ALESP

Inicio da madrugada do dia 5 de novembro de 2010, para algumas pessoas, era o fim de mais uma sessão de cinema no Internacional Shopping Guarulhos e para outras, o fim do Casarão Saraceni que se localizava dentro de um dos estacionamentos deste estabelecimento. Em poucas horas, na calada da noite,  a única casa que preservava características em art nouveau da cidade de Guarulhos virou um amontoado de entulho, atropelando a história.hospedagem de sites
A última foto do Casarão Saraceni – Clique para ampliar 

TRAJETÓRIA: 

Em 1919 Guiseppe Saraceni e família chegaram a Guarulhos e se instalaram no bairro de Itapegica, próximo a Avenida Guarulhos, caminho para o bairro da Penha. No porão deste casarão, funcionou a primeira indústria de sapatos e artefatos de couro de Guarulhos que fornecia para o Segundo Batalhão de Guardas de São Paulo que ficava localizado no centro da capital paulista. Os Saracenis eram considerados por muitos historiadores, como os percussores da industrialização na cidade. Isso, sem contar que o casarão serviu como campo de refúgio durante a Revolução Constitucionalista de 1932. Guiseppe Saraceni foi prefeito da cidade no ano de 1936 e portador da primeira carteira de motorista de Guarulhos.hospedagem de sites

A família Saraceni reunida diante do casarão no natal de 1951 (clique para ampliar). Em 1959 a fábrica de máquinas de escrever Olivetti adquiriu o imóvel em conjunto com um grande terreno ao lado. Construída a empresa, o casarão passou a ser a administração deste novo empreendimento. Na década de 1990, esta unidade da empresa Olivetti fechou e alguns anos depois foi comprada pelo empresário Antônio Veronezi que posteriormente transformou o local em um shopping center.hospedagem de sites

Croqui da fachada feito para a construção do imóvel no início do século XX O Casarão Saraceni que ficava em meio às árvores frutíferas acabou ilhado ao meio do estacionamento do shopping. Tombado pelo Conselho de Patrimônio Histórico de Guarulhos em 2000, o casarão que ultimamente não estava sendo utilizado, estava em boas condições de conservação e preservação. Em 2009, o vereador Geraldo Celestino (PSDB) entrou com um pedido de destombamento do imóvel alegando que o patrimônio não possuía nenhum vínculo histórico e arquitetônico. O destombamento foi aprovado pela Câmara de Vereadores e precisava da autorização do Conselho de Patrimônio Histórico. O mais aterrorizante é que o destombamento foi aprovado pelo Conselho do Patrimônio Histórico tendo como base um parecer técnico de Carlos Augusto Mattei Faggin, professor titular da FAU–USP e conselheiro do CONDEPHAAT. Neste parecer, Faggin afirma que “nada justifica a permanência desta obra. Podemos ficar sem o Casarão que não chega a ser relevante e nada tem de interessante”. 

Esta frase soou como uma sentença de morte. A casa poderia ser demolida a qualquer momento, e foi o que aconteceu. Quatro dias após as eleições, a casa veio abaixo e em menos de dois dias já não havia nem mesmo resquício de entulho no local.hospedagem de sites
A escavadeira em ação, com o entulho do antigo casarão (clique para ampliar). Estivemos no local no dia da derradeira demolição e flagramos os últimos suspiros de uma memória agonizante. 
Veja abaixo fotos do imóvel antes e depois da demolição tiradas na mesma posição:hospedagem de sites





Antes: Vista superior do imóvelhospedagem de sites 
Depois: Vista superior do terrenohospedagem de sites

 Antes: Vista lateral a partir da calçadahospedagem de sites
 Depois: Vista lateral da mesma calçada, uma semana depois.hospedagem de sites
Confira outras fotos do casarão hospedagem de sites

 

Fonte- www.saopauloantiga.com.brhospedagem de sites
Texto extraído de: http://santiago-guarulhos.blogspot.com.br/2012/02/pontos-histoticos-de-guarulhos.html

Postagens Relacionadas

Compartilhe com seus amigos

About the Author

Ivan Guedes

Prof. Dr. Ivan Claudio Guedes, Geógrafo e Pedagogo. Professor de Geografia na educação básica e Docente do curso de Pedagogia da Faculdade Progresso. Coloca todo o seu conhecimento a disposição de alunos acadêmicos, pesquisadores, concursantes, professores, profissionais da educação e demais estudantes que necessitam ampliar seus conhecimentos escolares ou acadêmicos.

Comments

  1. Estou bastante triste não me conformo,bando de sem vergonhas esses deputados.Só pensam no dinheiro como tiveram coragem de destruir uma relíquia como esse casarão,agora não posso nem recordar meus tempos de criança que morei em um desses casarões.Época que vivi com meus pais,meus irmãos recordo do meu pai fazendo horta tinha um pouco de tudo até árvores frutíferas a casa era enorme adorava viver nessa casa que inclusive tivemos que sair por causa que ela também foi demolida para fazer o estacionamento.

  2. E realmente uma grande pena,eu passei por varios anos ali em frente,cheguei a trabalhar em frente ou seja ao lado na linhas Lipaza,meu pai praticamente trabalhou toda sua vida na Olivetti,seu nome era Francisco Alves

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *