Manifestações ou vandalismo?



As manifestações nas cidades em que houvera aumento da
tarifa do ônibus são altamente justificáveis. O governo não negocia com a população,
negocia com empresas, que visam ao lucro e nada mais.
O que a mídia e o governo chamam de “vandalismo” é a
insatisfação daqueles que não aguentam mais as balelas dos governos em “negociar
pacificamente”. Não existe negociação pacífica entre governos e empresas,
porque haveria entre governo e população?
Se o cidadão deixasse seu carro em casa e fosse trabalhar de
ônibus e metrô saberia o que é passar mais de 2 horas no trânsito apertado e
pagando o absurdo que se paga pela péssima prestação de serviço.
Me indigna os governos petistas classificarem as
manifestações como atos de vandalismos, eles que tiveram uma origem marxista
deveriam saber muito bem sobre como se faz um protesto popular, mas agora
que estão no poder em muitas cidades e no governo federal mudam de lado como
fizeram os porcos (A revolução dos bichos de George Orwell), já os do PSDB que
vieram do MDB deveriam atentar-se mais aos problemas da sociedade e não ao interesse financeiro das empresas.
Alias, a mensagem que eu mandei para a EMTU sobre o
motorista ser cobrador ainda não foi respondida. Isso é negociação pacífica?
Vão me desculpar, mas eu acho o povo brasileiro muito
pacato. Essas pequenas manifestações contra o aumento dos ônibus, contra a
corrupção, contra esses governos podres, eleitos por voto de cabresto ainda não
é nem um terço do que realmente precisávamos: Uma revolução na educação e nas
ruas para um povo realmente consciente e solidário. Mas isso é quase uma
utopia.
Por enquanto o que vou continuar vendo são esses idealistas
lutando na rua contra a polícia (que obedece a ordens) e não contra os governos,
que de certa forma ajudaram eleger.
A propósito, sobre o vandalismo? Vandalismo é o que os governos e as empresas vêm fazendo com a população há tempos: Sucateamento proposital da saúde, da segurança, da educação. Diminuição dos salários, flexibilização das leis trabalhistas, diminuição dos direitos das minorias populares e aumento dos direitos e privilégios da minoria elitista. Aumento das políticas populistas, aumento das taxas de juros e inflação, aumento das expectativas para os especuladores e diminuição do poder de compra do cidadão trabalhador. Isso é vandalismo, isso deve ser combatido e rechaçado. 
E quem é contra essas manifestações, que pegue seu carro e
vá passear na cidade, pagando 2,80 no litro da gasolina.

Prof. Ivan Claudio Guedes

Postagens Relacionadas

About the Author

Ivan Guedes

Prof. Dr. Ivan Claudio Guedes, Geógrafo e Pedagogo. Professor de Geografia na educação básica e Docente do curso de Pedagogia da Faculdade Progresso. Coloca todo o seu conhecimento a disposição de alunos acadêmicos, pesquisadores, concursantes, professores, profissionais da educação e demais estudantes que necessitam ampliar seus conhecimentos escolares ou acadêmicos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *