CYBERBULLY (Bullying Virtual) 2011 INDICAÇÕES PARA PLANO DE AULA



Como lidar com o fenômeno do Cyberbullying em sala de aula a partir do filme.

 

Cyberbully bullying virtual 2011 indicações para plano de aula é uma análise elaborada após ter o contato com este filme durante meus estudos sobre o tema. O Filme Cyberbully (Bullying Virtual), lançado em 2011 e dirigido por Charles Binamé traz a história de Taylor Hillridge (Emily Osment) e Samantha Caldone (Kay Panabaker) durante seus percursos escolares. Como toda escola, o filme apresenta o convívio em grupos sociais, seus problemas, os conflitos entre grupos, as paqueras, as aulas (chatas) e as amizades.

Sem querer dar spoiler, minha intenção aqui é trazer um diálogo aos professores que lidam com a questão do Bullying e do Cyberbullying diariamente, mesmo sem saber exatamente como lidar com essas questões.

Minha proposta inicial é que você assista ao filme antes de exibir aos seus alunos. A seguir, vou pontuar alguns trechos do filme e fazer minhas indicações pedagógicas.

Cyberbullying: a violência virtual

Cyberbully bullying virtual 2011 indicações para plano de aula apresenta uma grande reflexão sobre esta prática presente nas escolas de todo o mundo. Conforme orientação da Profa. Cléo Fante, o Bullying é caracterizado pela constante agressão (entendendo suas várias multiplicidades) e deve ser diferenciado das brincadeiras (mesmo as agressivas). Como conceitua a Profa. Fante, o Bullying é caracterizado por “situações em que intencionalmente adotam comportamentos agressivos e repetitivos contra outro em desvantagem de força ou poder, colocando sob tenção e dominação resultando em danos e sofrimentos sem motivos evidentes”. Você pode se aprofundar nesse assunto, assistindo o vídeo “Bullying e ciberbullying: conhecer para prevenir”. Clique aqui para assistir.

O cyberbullying é justamente a ação do Bullying realizada pelas redes sociais, muitas vezes tendo o agressor fazendo uso de perfis falsos. Geralmente ele é muito mais perigoso e danoso do que o Bullying presencial, uma vez que a internet tem uma velocidade incalculável e atravessa qualquer tipo de barreira geográfica.

Comentários sobre o filme:

É interessante notar que logo no início do filme, as personagens estão conversando via chat falando mal dos outros. Elas opinam sobre roupas e sapatos. Até ai tudo bem, são papos do cotidiano…

Logo que Taylor ganha seu notbook, ela se cadastra em uma rede social chamada Clinster (algo parecido com o facebook), uma rede que “todos” na sua escola participam. Logo que ela se loga no chat da sua turma começam as provocações de todos os tipos. É importante destacar aqui, um grupo de meninas que são “Haters” (termo utilizado na internet para definir pessoas que postam comentários ou críticas sem nenhum critério).

Cena do filme Cyberbully Bullying Virtual em que Taylor Hillridge preenche seu perfil social

Preenchimento do perfil na rede social “Clinster”, em que contém perguntas invasivas e pessoais.

Assim que Taylor começa a se sentir incomodada com as provocações e com as sucessivas ofensas (a constante perseguição com ofensas é o que basicamente caracteriza o Bullying) sua mãe a aconselha para deletar o perfil, porém, como todo adolescente, ela continua.

Eis que entra um personagem de um garoto virtual que começa defende-la e elogiá-la. Logo ela se entrega e conta seus segredos, seus problemas, enfim, adquire confiança. Em um belo dia, o garoto deste perfil começa difamá-la, dizendo que transou com ela e que pegou DST, esse é o estopim para que o grupo de Haters da sua escola faça diferentes ofensas levando Taylor ao limite (tudo bem, eu disse que evitaria spoiler).

Para que você possa apresentar este filme aos seus alunos e fazer uma boa discussão, trazendo diferentes reflexões, vou colocar uma lista de itens que me chamou a atenção e que você poderá explorar nas suas turmas.

Cyberbully bullying virtual 2011 indicacoes para plano de aula. Grupo de alunos Haters. Cena do Filme Cyberbully Bullying Virtual.

Nas escolas é muito comum os alunos formarem grupos de amigos. É preciso ficar atento aos grupos de Haters.

Lista de discussões sobre o Cyberbully (bullying virtual) evidenciados no filme:

Orientações didáticas:

Grupo de ajuda dos que sofrem Bullying

A importância do diálogo entre aqueles que sofrem Bullying e as ações propostas para superar. Cyberbully bullying virtual 2011 indicacoes para plano de aula.

  • Adiante apresento algumas consideração sobre o filme Cyberbully bullying virtual 2011 e suas indicações para plano de aula:
  • A questão da privacidade e da confiança que sua mãe teve ao lhe dar um computador. Converse com seus alunos sobre o que eles fazem na internet, com quem conversam e se realmente conhecem todos nos seus grupos de amigos.
  • A mãe de Taylor resolve ir à escola conversar com o diretor. Reflita sobre até aonde cabe à escola se envolver nessas questões e qual é o objetivo da escola. O Projeto Político Pedagógico da sua escola está pronto para lidar com este problema? Obviamente que cabe à escola promover valores e discussões sobre respeito, direitos e deveres. A promoção dos Direitos Humanos deve ser trabalhada em todos os lugares e, principalmente, na escola.
  • Samantha, “melhor amiga” de Taylor trai a amiga sendo responsável pela criação do perfil falso que a iludiu e provocou seus problemas. Chame a atenção dos alunos para os motivos que levou a personagem a tomar essa atitude. O que eles fariam no lugar de Samantha?
  • A internet muitas vezes se coloca como um mundo paralelo aonde podemos ser heróis, violões, intelectuais, lindos, enfim, podemos criar o que quisermos nas redes sociais. Chame a atenção sobre o que seus alunos postam e como colocam suas informações pessoais nos seus perfis.
  • A cena da tentativa de suicídio deve ser tratada com muita atenção. Aqui observa-se claramente que Taylor chegou ao seu limite (depressão, insegurança, baixa autoestima, medo, estresse e pensamento suicida, são características daqueles que são vítimas de bullying).
  • Outra cena que merece muita atenção é quando a mãe de Taylor tenta conversar com o pai de Lindsay (uma das Haters). Note que o pai deu pouca atenção para o fato e argumentou se colocando como advogado e dizendo que isso se tratava de “liberdade de expressão”. Aqui cabe uma outra observação:
    • É importante não confundir liberdade de expressão com injúria, calúnia e difamação. Isso são crimes contra a honra e estão previstos no Código Penal Brasileiro (artigos 138, 139 e 140).
    • Neste momento, o que o pai fez, foi simplesmente passar a mão na cabeça da filha, pouco se importando para o que ela fez na escola. Infelizmente isso é muito comum nas nossas escolas, daí a importância da escola desenvolver projetos não só com seus alunos, mas também com os pais. Aproveite os dias de reunião de pais, festas e outros encontros promovidos pela escola para que os pais tomem consciência da sua parcela de responsabilidade com a educação dos seus filhos.
  • Por volta de uma hora e dez minutos de filme, o grupo de apoio está discutindo o que poderiam fazer enquanto vítimas de Bullying ou CYBERBULLYING, tome nota de suas propostas:
    • Imprimir as ofensas para guardarem como provas.
    • Bloquear o perfil daquele que o está atacando.
    • Denunciar ao provedor da rede social o que está havendo.
    • Denunciar nas delegacias virtuais ou outros lugares que trabalhem com crimes pela internet.
    • Compartilhar o que está acontecendo com seus pais e outros amigos.
  • De acordo com as indicações do grupo de apoio, o que seus alunos sugeririam para combater o Bullying Virtual? Quais seriam as melhores medidas?

Em uma roda de discussões, sugira aos seus alunos diversas produções textuais, tais como artigos de opinião, busca na internet por reportagens que trate sobre o tema; frases, poesias, músicas e desenhos e construa um bom mural na sua escola para que incentive outras turmas discutir o tema. Se sua escola tem um blog ou uma rede social, compartilhe o material produzido. Procure envolver os pais e a comunidade nas diferentes atividades que você poderá desenvolver a partir deste filme.

Espero que essa breve reflexão intitulada “Cyberbully bullying virtual 2011 indicações para plano de aula” tenha sido útil e tenha despertado outras ideias.

Qualquer dúvida, sugestão ou crítica, escreva.

Compartilhe nas redes sociais.

 

Ivan Claudio Guedes, 35.

Geógrafo e Pedagogo.

Postagens Relacionadas

About the Author

Ivan Guedes

Prof. Dr. Ivan Claudio Guedes, Geógrafo e Pedagogo. Professor de Geografia na educação básica e Docente do curso de Pedagogia da Faculdade Progresso. Coloca todo o seu conhecimento a disposição de alunos acadêmicos, pesquisadores, concursantes, professores, profissionais da educação e demais estudantes que necessitam ampliar seus conhecimentos escolares ou acadêmicos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *