ATIVIDADE SOBRE TEMPO E CLIMA



ATIVIDADE SOBRE TEMPO E CLIMA

PREVISÃO DO TEMPO NO SUDESTE É UMA DOR DE CABEÇA PARA CIENTISTAS.

 

Matéria da FOLHA DE SÃO PAULO poder ser amplamente utilizada em sala de aula. Diversos conceitos e oportunidades de análises podem ser explorados.

Atividade sobre tempo e clima a partir da reportagem de jornal sobre a crise hídrica no Sistema Cantareira. Ao conduzir uma aula sobre a questão da água no Cantareira, o professor poderá utilizar vários procedimentos. Em vermelho, deixo minhas sugestões.

Obviamente que a leitura compartilhada é fundamental, os termos em negritos podem ser consultados em diversos dicionários ou livros didáticos, portanto: Mãos a obra!

A notícia abaixo foi extraída do Jornal Folha de São Paulo e pode ser acessada aqui.

Se a sucessão de boas e más notícias sobre a chuva que abastece os reservatórios de São Paulo parece uma confusão só, não se preocupe: previsões climáticas sobre o Sudeste brasileiro podem confundir até especialistas. Seria interessante abordar como são realizadas as previsões do tempo e do clima. Clique aqui para saber mais.

Isso acontece porque a região mais populosa do Brasil ocupa uma área do globo terrestre que recebe todo tipo de influência complexa, desde a umidade oriunda da Amazônica até as frentes frias “sopradas” da Antártida.
Resultado: um nível de incerteza acima do normal numa seara que, por natureza, já é bastante incerta.
“Isso vale principalmente para prever o clima, ou seja, as variações de médio e longo prazo, mas também é verdade, ainda que em grau bem menor, para as previsões do tempo, ou seja, na escala de dias”, diz Tercio Ambrizzi, climatologista da USP. Está claro para os seus alunos o que é Tempo e o que é Clima? Aproveite esta atividade sobre tempo e clima para poder deixar bem explícito para seus alunos esses conceitos.
Portanto, não é o tempo que seja mais instável na área do sistema Cantareira, o mais castigado pela atual crise e agora em ligeira recuperação. O que ocorre é que a região que abastece o Cantareira às vezes pode ficar mais sujeita a variações aleatórias de um sistema climático naturalmente complicado.

 

Sistema Cantareira
O Sistema Cantareira ou Sistema Produtor de Água Cantareira, conhecido atualmente como um dos maiores do Planeta, foi construído em meados de 1960, como uma iniciativa do governo de São Paulo para transformar o abastecimento de água da área metropolitana paulista em um processo mais resistente.

ATIVIDADE SOBRE TEMPO E CLIMA: TEORIA DO CAOS

“Em escalas maiores do que 15 dias, faz décadas que está comprovado que o clima é caótico”, diz Gilvan Sampaio de Oliveira, meteorologista do Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais).
“Aliás, foi a partir daí que surgiu a teoria do caos”, afirma ele, referindo-se à ideia de que, em certos fenômenos complexos, pequenas mudanças no começo podem levar a alterações muito maiores e imprevisíveis no fim.
Em regiões tropicais, como é o caso de quase todo o território do Brasil, isso é ainda mais verdadeiro, porque o calor injeta mais energia na atmosfera, fazendo com que alterações do tempo aconteçam com mais velocidade e imprevisibilidade.
Além do calor, porém, o Sudeste também tem a desvantagem de que as variações climáticas por aqui dependem de fatores não oceânicos.
“Quando o clima de uma região depende do oceano, é bem mais fácil prevê-lo porque as variações oceânicas acontecem de forma bem mais lenta do que as da atmosfera”, explica Oliveira. “É o caso do semiárido nordestino, ligado basicamente às condições do oceano Pacífico e do Atlântico tropical. Se é ano de El Niño, com o Pacífico mais aquecido, a tendência é seca no Nordeste.”
Já as chuvas do Sudeste, em especial as de verão, estão ligadas principalmente à ZCAS (Zonas de Convergência do Atlântico Sul), formada pela umidade da Amazônica, que se espalha numa grande faixa que atravessa o Brasil central, e pelas frentes frias antárticas (veja infográfico).

 

 

“Quando essa zona se fortalece você pode ter chuva constante por três, quatro, cinco dias, e é bem comum isso acontecer no Carnaval, como inclusive deve acontecer neste ano”, diz Oliveira. (Você pode consultar no site do Climatempo ou do INMET as previsões do tempo para essas datas. Pode, inclusive, construir com os alunos um pequeno climograma – gráfico de barras e linhas – indicando as temperaturas e a quantidade de chuvas nesses dias).
Em 2014 e, em menor grau, também neste ano, contudo, a ZCAS não atuou como deveria, com um bloqueio atmosférico impedindo que as chuvas de verão atingissem o Sudeste (e o Cantareira) em cheio. As chuvas constantes e bem distribuídas voltaram apenas nas últimas semanas, porque a ZCAS parece ter se “ajeitado” de novo.
Mesmo nesse cenário, isso não significa que as chuvas de verão cessem totalmente. Com o valor típico da estação, há um ciclo rápido de evaporação e chuva – mas é um padrão local, o que explica tempestades localizadas e inundações na Grande São Paulo, sem que essas precipitações façam cócegas no Cantareira.
Há ainda outro agravante, que talvez ajude a entender a fama de imprevisível da área. Até pouco tempo atrás, não havia estações pluviométricas confiáveis para medir o volume de chuva na região do Cantareira, conta José Marengo, climatologista do Cemaden (Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais).
“Os pluviômetros mais próximos eram os de Campos do Jordão. Faltam registros históricos. Não podemos intercalar com os dados de Campos do Jordão porque é outro regime de chuva”.
Lembre-se que é muito importante solicitar aos alunos uma produção textual sobre o tema tratado. Se quiser, pode explorar o tema tratando da falta d’água para consumo e o que pode ser feito para economizar e reutilizar a água.
 
Outra atividade sobre tempo e clima que pode ser explorada com os alunos, ainda sobre esse tema, é um Arquivo Climático Visual. Clique aqui para acessar.

 

Postagens Relacionadas

About the Author

Ivan Guedes

Prof. Dr. Ivan Claudio Guedes, Geógrafo e Pedagogo. Professor de Geografia na educação básica e Docente do curso de Pedagogia da Faculdade Progresso. Coloca todo o seu conhecimento a disposição de alunos acadêmicos, pesquisadores, concursantes, professores, profissionais da educação e demais estudantes que necessitam ampliar seus conhecimentos escolares ou acadêmicos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *